O que fazer quando perder o passaporte

por

Perder o passaporte é uma das piores sensações e experiências que você pode ter em uma viagem (vá por mim), e também pensamos que nunca iria acontecer com a gente mas aconteceu hehehe.

O primeiro passo a ser feito, depois de você ter revirado a bolsa toda, ter se colocado de cabeça pra baixo, ou a pessoa que perdeu, é manter a calma (mesmo você querendo matá-lo hehe). Mas ficar estressado (que é uma coisa inevitável) só vai piorar as coisas, visto que você não consegue pensar direito e acaba fazendo nada e com isso o tempo vai passando, passando… Falando de mim (Maryna) especificamente, sempre acho que chorar vai resolver muitas coisas haha então antes de manter a calma, e dar uns gritos eu choro kkkkk super resolve. Me “acalmei” (na medida do possível) e partimos para tentar resolver.

PUBLICIDADE:

Segundo passo: lembrar qual foi a última vez que você viu o passaporte e se der voltar imediatamente ao local para procurar. Veja também se tem achados e perdidos – que por sorte, pode estar lá (não foi o nosso caso, mas vai que seja diferente com você);

Terceiro: Vê se na cidade que você está tem a Embaixada Brasileira (se você for Brasileiro) ou o Consulado Brasileiro que eles vão te dar um norte do que fazer, ou procurar uma cidade mais próxima que tenha um desses dois. Lembrando que quem resolve mesmo é o Consulado.

Foto: Toninho Tavares/ Agencia Brasilia

Como aconteceu com a gente

Eduardo perdeu o passaporte em Bruxelas (tínhamos vindo de ônibus de Amsterdã) e por sorte lá tinha tanto o Consulado quanto a Embaixada Brasileira. Notamos que perdemos o passaporte na hora do check-in do hostel, por volta das 15h (depois de todo o “auê” e choros) pedimos para a recepcionista nos ajudar e ela nos deu o endereço da Embaixada, porque o Consulado já estava fechado (fechava às 13h), deixamos tudo no hostel (sem medo de ser feliz, de dinheiro a câmera) e saímos para pegar o metrô e ir para a Embaixada (nesse intervalo eu já tinha ido no restaurante que tínhamos almoçado, para ver se estava lá, mas não estava).

Quando chegamos no metrô perguntei onde era o achados e perdidos (a esperança é a última que morre, né colegas?) mas o guarda falou que ninguém achou nada e os produtos recolhidos para o setor só eram entregues na segunda-feira (era uma quarta à tarde e íamos embora na sexta de manhã).

Bate o desespero? Bate! E já tínhamos lido que quando isso acontecia, você recebe uma autorização para voltar para o Brasil (era a nossa primeira viagem para a Europa – NÃO queríamos voltar para o Brasil naquele momento, porque ainda estávamos na metade da viagem, ou seja não íamos voltar de Bruxelas, e ainda íamos de avião da França para Portugal – precisávamos do passaporte). Até chegar a Embaixada passou mil coisas nas nossas cabeças: que íamos ser deportados; que íamos ficar lá presos; que a viagem tinha acabado ali… Mas chegamos!

O princípio para tudo ser resolvido

Na Embaixada a moça que nos atendeu foi bem ríspida e só disse: “perdeu o passaporte? Tem que ir no Consulado, não é aqui, mas essa hora está fechado, só abre amanhã as 8h” e tchau! hahaha Ficamos como? Parados olhando para ela (eu estou contando isso pra vocês e rindo horrores, porque tudo passa, mas na hora você fica sem reação alguma). Foi quando (podem rir também nesse momento), Eduardo finalmente ligou pra mãe dele, porque iríamos precisar que ela enviasse alguns documentos para solicitar uma segunda via (mas até então, ninguém dos nosso familiares/amigos sabiam) e quando contou o que tinha acontecido começou a chorar, nem falava, só chorava… Aquelas lágrimas milagrosas (eu ouvi um amém?) de Eduardo amoleceu o coração de Márcia (a moça da Embaixada que foi bem grossa, que a partir daqui virou Santa Márcia ) e ela fez: “Homem, não chore. Tem jeito para tudo, menos para morte”. E respiramos, choramos mais hahaha e finalmente perguntei como fazia para chegar no Consulado, o que precisava levar…

O que precisa fazer

Você precisa preencher um formulário online no site da POLÍCIA FEDERAL, com todos os seus dados, RG, CPF, Certidão de nascimento, nome do pai, da mãe, se for do sexo masculino a carteira de reservista, número do título de eleitor (tudo que você possa imaginar), se você tiver o número do passaporte que perdeu é bom, que você pode colocar no formulário e fica mais fácil saber que foi o seu passaporte mesmo (esse formulário é detalhado porque eles precisam ter a certeza que é você) e como na Europa o documento é o passaporte, como você vai provar que você é você sem esse documento? hehehe então, você preenche esse mega formulário (que são umas 5 páginas) e leva impresso, junto com uma foto sua e os documentos anexados (RG, CPF, certidão)…

Mas porque do nada Márcia virou Santa Márcia? Porque (depois do choro) ela nos ajudou a preencher o relatório, imprimiu tudo, do formulário aos documentos (graças a tecnologia conseguimos que a mãe de Eduardo enviasse os documentos via WhatsApp) e por sorte Eduardo estava com uma foto 3×4 na carteira, a habilitação e tinha uma foto do passaporte antigo no celular.  Então saímos de lá com tudo impresso e com a esperança que tudo ia dar certo. Depois de lá tentamos ir na polícia, informar que tínhamos perdido o passaporte (porque até então estávamos “ilegal”) e o que a polícia fez? NADA. Disse que só podia fazer o B.O. depois de um documento assinado pelo Consulado. “ok!”

Dica 1: Tenha uma xerox autenticada do seu passaporte, e sempre que precisar mostrar em rodoviária mostre a Xerox, e é bom também ter uma foto da página do passaporte a que tem a foto e o número, no seu celular.

Dica 2: Por sorte Eduardo tinha foto 3×4, foi útil no outro dia mas naquele momento estava junto com as malas no hostel, mas como ele estava com a carteira de habilitação, ele tirou foto da foto e Santa Márcia imprimiu a foto reduzida do rostinho dele. Mas normalmente nos metrôs tem sempre umas máquinas de tirar foto (aquelas que geralmente tem em festa, casamento), você iria receber uma tirinha cheia de fotos e pegava só uma e entregava no Consulado..

O grande dia chegou

Finalmente o dia amanheceu, o Consulado abre às 8h e saímos com tudo escuro e às 7h já estávamos lá esperando saber o que ia acontecer. Quando chegamos, já estávamos com todos os documentos necessário, a foto e o relatório impresso. Mas se não estivéssemos feito o relatório, lá tem computadores com acesso a internet, para você fazer esse preenchimento, mas como estávamos com tudo, o processo foi mais rápido.

Esperamos a nossa vez (nisso Eduardo seguia chorando, deve ter desidratado haha mas deixei, para todos se comoverem e assim resolver kkkkk), quando apareceu “ficha três”, o homem perguntou o que tinha acontecido, falamos que Eduardo tinha perdido o passaporte ele fez todas as perguntas necessárias e nos encaminhou para outro guichê, chegando lá o menino nos acalmou (porque Eduardo só fazia chorar hehe), e disse que íamos resolver e ele perguntou se tínhamos os documentos e mostramos tudo que tínhamos impresso (isso nos ajudou em muito porque era só ele resolver, a gente já tinha feito tudo que podia kkkkk, ou melhor Santa Márcia tinha feito tudo que podia hehe) e depois de analisar, perguntou: “Vocês vão embora de Bruxelas quando?” e falamos que íamos embora no outro dia bem cedo, ele parou olhou e disse: “Vou ali falar com o Cônsul e já volto”. Nessa hora, acalmei Eduardo e ficamos lá esperando e quando ele voltou (momentos de tensão) simplesmente disse: “Vocês precisam pagar a taxa de £120, voltar aqui com a taxa paga e um novo passaporte vai ficar pronto ainda hoje por volta das 15h”. (pasmem!)

Para vocês terem noção de como foi rápido, entramos no Consulado às 8h, fomos atendida umas 8h30 e antes das 9h (que era a hora que o banco abria) já estávamos esperando do lado de fora para pagar a taxa. Depois de ter feito isso, voltamos, entregamos a taxa paga e o menino disse “pronto, às 15h pode voltar aqui e pegar o passaporte”. O que aconteu? MAIS CHORO hhahahaaha Deus Obrigada!

Uma das praças mais famosas de Bruxelas

Nessa loucura não tínhamos visto nada de Bruxelas. É realmente LINDA mas não tinha graça até então… Depois dessa informação, olhamos para o lado, o céu ficou azul, o frio já tinha passado e fomos conhecer o Atomium (que tínhamos comprado o ingresso com antecedência e já estávamos conformado de que íamos perdê-lo, mas quando o menino disse pra gente voltar só às 15h, a gente foi conhecer) e quando deu o tempo estipulado voltamos e TCXARAAAM um novo passaporte estava lá à espera do seu dono haha e final de feliz \o

Podemos ter dado sorte? SIM! Mas foi assim que tudo aconteceu e como resolvemos, sinceramente espero que isso nunca aconteça com vocês, mas se acontecer é manter a calma e procurar o Consulado para poder resolver.

Última dica: é sempre bom ter um dinheiro extra para possíveis acontecimentos.

Veja também

2 Comentários
  1. FATIMA BERNARDO NANTET 3 meses atrás
    Responder

    A principal recomendação é levar TODOS os documentos, cartões de crédito e débito, dinheiro em papel numa parte interna da roupa. Décadas eu viajo à Europa, maioria das vezes sozinha, fico em hostels: tenho uma bolsinha de pano (que fiz) com um cordão que coloco no pescoço e ela fica por dentro da roupa. Essa bolsinha eu levo para o banho, durmo com ela. Graças a Deus, nunca foi roubada.

  2. […] O que seriam 2 dias de passeios, momentaneamente virou um pesadelo, por que como eu iria sair da Bélgica sem passaporte? Não vou me estender muito, mas  graças a Deus e a algumas boas pessoas, resolvemos tudo em 1 dia. Já explicamos como tudo se resolveu na postagem sobre o que fazer quando perde o passaporte. […]

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.