Morro da Igreja

O que fazer nas Serras Catarinenses

por

A região mais fria do Brasil e o único lugar do país onde é certo que a neve cairá todos os anos. Não tem a mesma fama das serras gaúchas, mas suas paisagens também são deslumbrantes.

Cascata do Avencal
Cascata do Avencal

Conta com opções para todos os gostos, um povo hospitaleiro e muito simpático. Ideal para passeios de final de semana, com a família, em casal ou sozinho. Atende a todos. Cachoeiras, ecoturismo, vinícola, vales, canyons, museus, serras, belas estradas, um clima colonial, tudo isso e muito mais encontramos por lá. E o melhor, pertinho de Florianópolis e das demais cidades do litoral catarinense.

PUBLICIDADE:

Onde ficar:

A região das serras é formada por 17 municípios, mas não iremos falar de todos. Mas boas opções de hospedagens são em Lages, São Joaquim e Urubici.

São Joaquim - Vila Fracioni
São Joaquim – Vila Fracioni

Em São Joaquim existem muitas opções de hospedagem. Uma cidade muito tranquila, mas com poucos atrativos naturais. Suas vinícolas e praças são as principais atrações.

A vinícula mais famosa é a Villa Fracioni, um belíssimo lugar, com guias que recebem os amantes e curiosos por vinhos, uma lojinha para compras, degustação e visita guiada. Seus vinhos são reconhecidos internacionalmente, mas ganharam notoriedade por causa da cantora Madonna que ao degustar o vinho Villa Fracione Rosé se encantou e comprou várias garrafas. Com isso o vinho passou a ser conhecido na cidade como o vinho da Madonna.

No parque de exposições da cidade encontramos artesanatos, venda de vinhos e deliciosos sucos de uva e maçã (uma delícia e especialidade por lá).

São Joaquim -Estação Experimental
São Joaquim -Estação Experimental

Logo após o inverno, a natureza mostra sua graça com a florada das cerejeiras e o local mais disputado é ao redor do lago que fica dentro da Estação experimental da Epagri. Depois, pode-se conhecer a igreja matriz da cidade que fica na bonita pracinha João Ribeiro, em São Joaquim.

São Joaquim -Igreja Matriz
São Joaquim -Igreja Matriz

Mas sem dúvidas escolher a simpática cidade Urubici como lugar para hospedagem é a melhor escolha. Sua localização permite fazer bate-volta em vários pontos das serras catarinenses, inclusive passar uma parte do dia em São Joaquim.

A pequena cidade e os moradores são muito agradáveis, tem uma melhor estrutura para turismo e de lá chegamos muito rápido aos principais atrativos naturais.

Sua avenida principal parece com a ruazinha da cidade Radiator Springs do desenho Carros devido sua calmaria.

O que fazer:

Cidade de Rancho Queimado:

Quem sai de Florianópolis, sentido Urubici, tem a oportunidade de fazer uma parada, durante a subida da serra na cidade de Rancho Queimado. Ela não tem muitas atrações turísticas, mas é conhecida como a capital do morango em Santa Catarina. Portanto é uma boa pedida para quem gosta da fruta. Os preços são muito bons.

Morro da Igreja:

Morro da Igreja
Morro da Igreja

Aqui foi registrada a temperatura mais baixa do Brasil 17,8 graus negativos, e é o ponto habitado mais alto do país, 1882 metros acima do nível do mar onde funciona o Sindacta II, um órgão militar do governo. O acesso só pode ser feito mediante autorização prévia. A mesma deve ser solicitada em Urubici, na sede do Parque Nacional de São Joquim, através do ICMBIO. O processo é bem simples e na hora entregam a solicitação autorizada.

Endereço para solicitar autorização: Av Felicíssimo Rodrigues Sobrinho, 1542 – Bairro Esquina – Urubici – SC.
Horário de atendimento: de 08:00 as 12:00 e de 13:00 as 17:00.

Morro-da-igreja
Vista do Morro da Igreja

É tão imponente, que com foto não é possível ter ideia da imensidão dos paredões e canyons. Você fica na mesma altura das nuvens. Para chegar de carro ou moto é fácil. Fica a 30 km do centro de Urubici/SC sendo também acessível a crianças. Lá temos uma bela vista da pedra furada, que tornou esse morro um lugar que atrai tantos turistas. O tempo lá no alto é imprevisível. Do nada pode mudar e a região ser tomadas por nuvens ou neblina, impedindo a visão dos canyons e da pedra furada.

Cascata do Avencal:

Propriedade privada do Cascata do Avencal
Propriedade privada do Cascata do Avencal

Entre Urubici e o morro da igreja existe uma propriedade privada com uma bela cascata. O acesso ao sair da DC-430 sentido Urubici é feito por uma estrada de terra. Mas nada que atrapalhe carros pequenos. Existe apenas uma plaquinha que sinaliza essa estrada de terra, então preste muita atenção.

Cascata-do-Avencal
Cascata do Avencal

O parque cascata do Avencal conta com uma tirolesa por cima da cascata, um pequeno lado, uma casa de apoio, estacionamento, possibilidade de passeio à cavalo.

É um lugar muito bacana que pode até ser visitado no mesmo dia do morro da igreja.

Paredões da Serra do Corvo Branco:

Serra do Corvo Branco
Serra do Corvo Branco

No início da descida da Serra do Corvo Branco existem dois paredões com 90 metros de altura conhecidos como garganta. É considerado o maior corte em rocha arenítica do Brasil. De um lado a rocha é úmida e de outro é seca. A rocha é formadora do aquífero Guarani (o maior manancial de água doce subterrânea do mundo). E na parte úmida da rocha é possível apreciar esse fenômeno.

Serra do Corvo Branco1
Rocha na Serra do Corvo Branco

Além dos paredões temos a linda vista da serra do rico branco que quase não tem movimento. O silêncio é total, ao ponto de ouvirmos o eco das nossas vozes.

A Serra do Corvo Branco por muito tempo foi usada como maneira de chegar ao litoral. Hoje quase não tem fluxo de carros e não recebe a devida manutenção. Os carros chegam ao litoral pela Serra do Rio do Rastro. Ainda assim é possível observar a pista, que é estreita e suas curvas muito fechadas.

Cachoeira da Barrinha:

Cachoeira da Barrinha
Cachoeira da Barrinha

No início da descida da Serra do Rio do Rastro, próximo ao mirante da Serra, fica a linda Cachoeira da Barrinha. O acesso é gratuito e fácil, pois aproveita a estrutura do seu principal ponto de referência, a churrascaria cascata, já conhecida na região.

Cachoeira da Barrinha
Aproveitando a Cachoeira da Barrinha

Vale a parada para contemplar a natureza! Muito bom para tirar fotos, principalmente com a família.

Serra do rio do Rasto:

Serra do Rio do Rastro
Vista da Serra do Rio do Rastro

Considerada uma das estradas mais bonitas do mundo, a descida da serra do rio do Rastro é uma atração à parte. Ela começa cerca de uma hora e meia distante de Urubici. A pista assim como a do Corvo Branco é estreita, com curvas muito fechadas e que exigem cautela. A dificuldade aumenta quando tem caminhões pelo caminho, principalmente no sentido contrário. Durante o percurso existem alguns mirantes. No início da descida existem banheiros e lanchonetes. Trechos com pistas um pouco mais largas pelo caminho possibilitam paradas para apreciar a vista.

Serra do Rio do Rastro
Estrada da Serra do Rio do Rastro

Dirigir por uma das estradas mais lindas do mundo, certamente é uma experiência incrível.

Morro do Campestre:

Morro Campestre
Morro Campestre

Um dos passeios mais legais, nas serras em Santa Catarina, sem dúvida é o Morro do Campestre.

Distante 8 km de Urubici, seu acesso é realizado pela fazenda Morro da Cruz, que cobra para quem quiser subir o morro. Ao chegar à fazenda, dificilmente terá alguém na porteira, então você deve abri-la e seguir a trilha de carro até a casinha mais próxima. Lá uma pessoa fica responsável pela arrecadação.

Morro Campestre
Vista do Morro Campestre

O acesso até o alto do morro é feito a pé por uma trilha que tem largura para passar carros. Mas o estado do terreno só permite a passagem de veículos 4 x 4 e mesmo assim até um pouco mais a frente do começo da subida. De toda forma, todos caminham a maior parte do tempo. A trilha é leve, um pouco mais de 1 km e o visual muito lindo. Ela te levará ao alto de um morro com 1380 metros de altitude e com uma formação rochosa em arenito muito parecida com a pedra furada no morro da igreja.

Morro Campestre

Lá do alto também se pode contemplar um vista magnífica do Vale do Rio Canoas. Há quem diga que o vale tenha semelhança com os vales da Toscana na Itália.

A luz do sol ajuda nas fotos para quem for entre o meio e o fim da tarde.

Serra do Rio do Rastro
Animais na Serra do Rio do Rastro

Se quiser acompanhar um pouco mais nossos relatos, segue a gente no instagram: @toemviagem

Veja também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.