Montevideu

Montevidéu, dicas sobre a capital do Uruguai

Erika por

Olá viajantes! Continuando a nossa viagem, hoje trazemos o relato dos dias que passamos em Montevidéu e um bate e volta que fizemos a Punta Del Leste. Para quem não leu os outros relatos, esta é a terceira parte de uma viagem que fizemos, eu e minha mãe, onde passamos também por Buenos Aires e Colonia Del Sacramento.

Montevidéu é a capital e a maior cidade do Uruguai, um país pequeno que tem um grande potencial turístico e é conhecido por ter uma excelente qualidade de vida. É uma cidade limpa, arborizada e tranquila, onde o antigo e o moderno se combinam.

PUBLICIDADE:

A parte antiga na cidade, a CiudadVieja, tem na Plaza Independencia o seu ponto inicial, é um lugar obrigatório para se conhecer. Tem muitos edifícios interessantes e um portal que restou da época colonial, quando a cidade era amuralhada, além o Teatro Solis. Ainda tem a charmosa Av. 18 de Julho com suas construções antigas.

Montevidéu é um destino perfeito para uma viagem curta, como um feriado prolongado, mas vale a pena uma viagem um pouco mais longa para conhecer Punta Del Leste, Colonia Del Sacramento ou ainda fazer uma visita a uma vinícola da região.

Nosso relato:

Chegamos a Montevidéu de ônibus, vindo de Colonia Del Sacramento, num sábado a tarde. A viagem durou cerca de 2 horas e meia, pois o ônibus fazia muitas paradas no caminho. É um ônibus simples, sem ar-condicionado, mas não é desconfortável. O ponto final é na Rodoviária TresCruces e de lá, pegamos um taxi para o hotel.

Nos hospedamos no Hotel América, que fica no Centro. O hotel é simples, mas bem limpo, organizado, excelente localização, staff (funcionários) prestativos e as camas são bem confortáveis. O quarto e banheiro são pequenos, mas para três noites nada que incomodasse.

Rambla
Rambla

Nós não tínhamos um roteiro pré-definido e como já era tarde, decidimos começar pelo famoso letreiro de Montevidéu. Pegamos um ônibus em direção a praia e pedimos para descer próximo ao letreiro. Fizemos algumas fotos e caminhamos bastante pelas Ramblas. As Ramblas são as avenidas litorâneas às margens do Rio de la Plata, se eu não soubesse que aquela praia não era de oceano eu nunca perceberia. A praia estava lotada! Uruguaios e turistas tomavam banho, praticavam esportes, se bronzeavam, a única diferença de hábito em relação aos frequentadores das praias do nordeste brasileiro, era que estavam acompanhados de suas garrafas térmicas e cuias para preparar o tradicional mate.  Fomos caminhando sem rumo e sem pressa, só curtindo o passeio. Passear pelas Ramblas foi um dos passeios mais agradáveis que fizemos, sentimos a cidade, seus moradores e nos sentimos em casa. Achamos muito parecido com a sensação de bem-estar que temos quando passeamos na “calçadinha da praia” em João Pessoa.

Mercado
Mercado

Começamos a procurar um lugar para almoçar/jantar e nos indicaram o Punta Carretas shopping, que segundo orientações era o local mais próximo. Passeamos um pouco pelo shopping e na hora de ir embora, pedimos a indicação de um ponto de taxi, pois já eram 22 horas, mas o funcionário do shopping nos indicou o ponto de ônibus, assim como os funcionários do hotel que tinham nos dito que era tranquilo usar o transporte público. Pegamos então o ônibus e descemos na esquina do hotel. Super tranquilo e econômico.

Domingo de manhã é dia de feira! E como adoramos, a primeira parada do dia foi a famosa Feira de Tristan Navarra. Não é uma feira de artesanato para turistas, é uma feira livre com tudo o que se possa imaginar, frutas e verduras, queijos, roupas, e muuuuitas antiguidades e quinquilharias. Ao redor tem muitas lojinhas de antiguidades, sebos, etc. Eu gosto muito de conhecer feiras, mas não me animei com esta para fazer comprinhas, acho que pelo fato de ser muito desorganizada, tem antiguidade misturada com hortifruti… Mas para quem gosta de feira e tem tempo vale a pena conhecer.

Mercado del Puerto
Mercado del Puerto

Após a feira, fomos ao Mercado do Porto. Visitamos o entorno e entramos para experimentar o famoso assado Uruguaio. O Mercado é bem charmoso, tem apenas restaurantes e lojas de souvenir. Como chegamos cedo não tivemos muita dificuldade para sentar, pedimos dois pratos, pois o garçom orientou assim, mas para quem não é muito “carnívoro” um prato bastava para dois, era só pedir mais um acompanhamento. As porções no Uruguai são bem generosas, sempre dividíamos o prato. A minha carne estava muuuito saborosa, já a da minha mãe ela não gostou muito. Foi neste almoço que provamos a Patricia, cerveja uruguaia muito suave e gostosa. A garrafa tem 1litro e você bebe sem sentir…

Fonte dos cadeados
Fonte dos cadeados

Era domingo, então estava tudo fechado e “esquisitona” CiudadVieja e como estávamos hospedadas próximo a Av. 18 de Julio, aproveitamos o restante da tarde para explora-la. Vimos a Fonte dos Cadeados, em frente ao Restaurante Facal, que possui uma lenda que diz que os casais apaixonados que prendem um cadeado ao redor da fonte, escrevendo as iniciais dos nomes, voltarão a visita-la juntos e que o seu amor será eterno. Vimos a Intendência de Montevideo, que possui um mirante com vista panorâmica no 22º andar, mas não visitamos pois estava fechado, o horário de visitação é de segunda à sexta, das 10:30h às 15:30h. No “meio” da rua encontramos um monumento bem interessante, o Columna de la Paz, que é o marco que lembra o fim da guerra civil uruguaia.

E no inicio da noite a Plaza Entrevero, na esquina do nosso hotel, virou um espaço para dança, uma Milonga, aconteceu bem ali. Muito legal, vários casais dançando, idosos e jovens, as famílias levam cadeiras para assistir o “espetáculo”. Excelente maneira de terminar nossa noite.

Na segunda-feira, decidimos conhecer a famosa Punta Del Leste. Não tivemos muita sorte neste dia, pois estava chovendo… Mas não era só chuva, era muuuuito vento e frio! Fizemos este passeio de excursão, então como toda excursão, não tínhamos muito tempo e liberdade para conhecer a cidade ao nosso jeito, e além disso a chuva atrapalhou realmente.

Piriapolis
Mirante Cerro San Antonio – Piriapolis

O ônibus nos pegou no hotel e a primeira parada foi em Piriapolis, um balneário de águas de rio, e a parada foi no Mirante Cerro San Antonio. A vista é bem bonita e a parada é bem rápida, só para admirar a paisagem e fazer fotos! Em seguida partimos para PuntaBallena, fomos conhecer a famosa e tão esperada Casa Pueblo.

Casa Pueblo
Casa Pueblo

A Casa Pueblo foi construída pelo artista uruguaio Carlos Paez Vilaró, e hoje é uma mistura de hotel, restaurante, museu e galeria de arte, onde estão expostas dezenas de obras do artista. O museu é realmente encantador, eu pensava que era maior, mas não decepcionou, imagino como deve ser lindo num dia de sol. É uma construção toda branca de traços arredondados, com características únicas, e que tem uma linda vista do seu terraço. A parada lá durou cerca de 45 minutos.

Seguimos viagem para Punta Del Leste, e fomos conhecer a Beverly Hills uruguaia. Sinceramente, totalmente desnecessário esta passagem por casa de ricos e famosos, fiquei tonta de tanto rodar dentro de um ônibus para o guia ostentar a riqueza alheia, mas faz parte, e tivemos que aguentar. Passamos pela também famosa Ponte Leonel Vieira, duas pontes gêmeas com pista num formato ondulado, que o ônibus passou com emoção e tocando a música “Olha a Onda” kkkk. Fizemos um city tour de dentro do ônibus, passamos por muito edifícios de ricos e famosos, ostentação de riqueza alheia, blablabla, e conhecemos Punta de dentro do ônibus.  Que frustração! Paramos para almoçar e aí teríamos o tempo livre para conhecer a cidade, fazer a foto no Los Dedos, mas só chuva, vento e frio… O passeio valeu, pois conheci a Casa Pueblo que eu tanto queria, mas não tivemos sorte com o dia. Punta Del Leste vai ficar para uma próxima oportunidade. Chegamos de volta a Montevideu já a noite. Com muita chuva e frio, só um Chivito (sanduíche) com uma Patricia para terminar o dia.

No nosso último dia em Montevideu e de nossas férias, acordamos um pouco mais tarde, pois o cansaço começou a bater e era dia de FreeWalking Tour, que só começava às 11h. O ponto de encontro foi na Plaza da Independência e o final no Mercado do Porto perto das 13h, rezamos para não chover, pois o tour é cancelado nos dias de chuva. Antes de começar o tour, demos uma volta na praça.

Plaza Independencia
Plaza Independencia

A Plaza Independencia está localizada no final da Avenida 18 de Julio, dividindo a cidade antiga da parte nova, e tem muitos prédios e monumentos interessantes ao seu redor. Na parte central encontra-se a estátua do general José Artigas e seu mausoléu, um monumento que guarda as cinzas do militar, que foi um herói nacional. Nos arredores da praça está o Palácio Salvo, um dos edifícios mais antigos do Uruguai, inaugurado em 1928, que chegou a ser considerado o prédio mais alto da América do Sul na época da sua construção. Achei toda a Praça muito bonita, mas o Palácio Salvo é maravilhoso. Pena não ter conhecido por dentro.

Na praça também se encontra a Torre Executiva, sede do governo federal de Montevideo e ao lado está o Palácio Estevez, antiga sede do governo federal, mas que ainda abriga um museu e alguns eventos importantes. Você também irá encontrar a Puerta de laCiudadela (Porta da Cidadela), antigo muro que dividia a cidade antiga e hoje é um monumento.

Puerta da cidadla
Puerta da cidadla

Fizemos o passeio em espanhol com a guia Virginia, bem diferente dos outros que fizemos anteriormente, este tour tem menos pontos turísticos e mais história. Se tivéssemos feito o passeio no primeiro dia, teríamos aproveitado bem mais a cidade, pois nos foi apresentado vários museus que me pareceram interessantes para uma visita posterior. Pegamos alguns momentos de chuva durante o tour, mas conseguimos terminar no Mercado do Porto.

Como já tínhamos almoçado lá anteriormente, decidimos experimentar as famosas empanadas da Carolina. Pegamos um lugarzinho no balcão e pedimos duas para cada! Eram enormes, e a segunda levamos para o lanche! Fizemos as comprinhas de souvenir, dentro do mercado que foi o lugar mais barato que encontramos.

Seguimos para fazer uma visita guiada ao Teatro Solis que é a principal e mais antiga casa de espetáculos do Uruguai e está localizado próximo à Plaza Independencia, no walking tour passamos na frente. O teatro é muito bonito e tem uma história interessante, o legal é que a cada tour conhecemos também a história e cultura do país. A visita começa do lado de fora do teatro, onde o guia fala sobre a construção e arquitetura do edifício e um pouco da história do teatro. É meio conturbado devido o sol e o barulho da rua. Depois entramos no teatro e foi sendo explicado a função e a história de cada sala, até chegarmos na sala principal. Vale a pena fazer o tour, o turismo brasileiros está tão forte no Uruguai que já é oferecido em Português!

Depois da visita pegamos um ônibus para ir ao Parque Rodó. Pegamos o ônibus errado então descemos bem distante do parque, mas o passeio foi bem agradável, passamos pela Faculdade de Arquitetura e por muitas ruas cheias de charme.

Rambla
Outra vista da Rambla

O parque é muito bonito, mas precisa de manutenção em algumas partes, é bem grande, passeamos pelo parque, vimos uma exposição fotográfica, lanchamos nossas empanadas e fomos para a Rambla. Fizemos uma bela caminhada nos despedindo de Montevidéu. Faltou conhecer muita coisa, mas nos encantamos pela cidade. Andamos apenas de transporte público e a pé, nos sentimos seguras, além de nos sentir em casa, Montevideu é pequena, acolhedora e organizada. Para despedida jantamos uma pizza no La Passiva com uma taça de vinho da casa e encerramos nossa viagem.

Igreja Anglicana
Igreja Anglicana

Doze dias se passaram muito rápido! Fizemos uma viagem maravilhosa, adoro conhecer novos lugares, novas pessoas, nova cultura, experimentar novos sabores, cheiros e sensações. Para mim essa viagem foi ainda mais especial, pois fiz em companhia da minha mãe, que tirou férias de verdade pela primeira vez após muitos anos. Fizemos uma viagem mais lenta, deixamos de conhecer alguns pontos turísticos que muitos vão dizer que eram imperdíveis, nos perdemos algumas vezes, mas o mais importante foi o tempo que passamos juntas! E terminamos estes 12 dias já pensando qual será o próximo roteiro. Que venham outras viagens!

 

Veja também

2 Comentários
  1. Suzy Freitas 9 meses atrás
    Responder

    Muito legal o relato. Tem muitos anos que estive em Montevidéu e pretendo voltar para fazer uma dobradinha com Colônia do Sacramento. Anotei suas dicas para essa próxima trip. Parabéns pelo post.

  2. Erika Beltrão 9 meses atrás
    Responder

    Obrigada! Se precisar estamos aqui para ajudar!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.