Sul da Islândia

7 dias na Islândia: Visitando o paraíso de carro

Ester Santana Alves por

Por que a Islândia?

A Islândia sempre me surgiu como um país distante, muito distante! Uma terra de gelo e fogo, tão longe da minha realidade tropical. Um país que, provavelmente, eu só conheceria a partir dos livros, que permaneceria no vão incógnito da imaginação. Talvez, há uns anos atrás, nem estivesse na minha lista dos sonhos, que comumente incluía ilhas perdidas, praias turquesa e infinitas. Talvez…

Iceland 2017
Iceland 2017

Até que tive a oportunidade de ler “A desumanização”, do escritor Valter Hugo Mãe, e a Islândia transformou-se num sonho quase palpável. Eu também precisava ir à terra dos fiordes, descrita nesse livro de sensibilidade única. Esse livro despertou em mim a vontade de transcender a literatura e conhecer a terra dos vikings na realidade. Ver por mim mesma. Sentir por mim mesma. Mais que viajar, vivenciar o país.

PUBLICIDADE:

Foi então que eu e meu namorado planejamos a tão desejada viagem para julho de 2017, durante o verão islandês. Para mim, é a melhor época para explorar o país, porque os dias duram quase 20h e as temperaturas são mais amenas. Alugamos um carro pela empresa Sixt e fizemos uma roadtrip de uma semana – era o tempo que tínhamos. Com um carro comum, pode-se percorrer a Ring Road, a estrada principal, que corta todo o país; ou seja, se você dirige por essa estrada, dá uma volta ao país. Como apenas tínhamos uma semana, visitamos os principais pontos, que vou detalhar abaixo.

Praia de areia negra ao sul da Islândia
Praia de areia negra ao sul da Islândia

Vale lembrar que o acesso às Highlands (as áreas montanhosas no interior do país) só pode ser feito com carro 4X4, por isso, não fomos a essa parte da Islândia. De qualquer forma, também não teríamos tempo suficiente. Outro detalhe é que no auge do verão não é possível ver a aurora boreal, mas em compensação há o sol da meia-noite!

Tudo na Islândia é impressionante: há mais ovelhas do que humanos no país; apenas 20% da área é habitada; há vulcões ativos e geleiras; há geyser ( uma nascente termal que entra em erupção periodicamente) e lagos termais; campos de lava e vulcões não ativos; praias de areia negra e fiordes. No verão, sol da meia-noite, praticamente não escurece; nas outras épocas, aurora boreal, aquele espetáculo de luzes no céu. Consegue imaginar tamanha diversidade?

Abaixo seguem os lugares mais imponentes que visitamos:

No sul:  Golden Circle (cratera Kerid, Godafoss e o Geyser);

Seljalandsfoss, Skogafoss – tudo que termina em ‘foss’ se refere a cachoeira/ catarata.

Cachoeira Seljalandsfoss
Cachoeira Seljalandsfoss

Vik Black Beach e Canyon Fjadrárgljúfur (a praia de areia negra mais famosa e o cânion mais lindo da Islândia)

Canyon Fjadrárgljúfur
Canyon Fjadrárgljúfur

VatnajökullNational Park (a maior geleira da Islândia), JokulsarlonGlacierLagoon (um lago com pequenos blocos de gelo que se desprendem da grande geleira), Diamond Beach (uma praia de areia negra – como todas as islandesas – e pedaços de gelo).

Geleira Vatnajoküll
Geleira Vatnajoküll
Jokulsarlon
Jokulsarlon

No norte e costa leste: Godafoss, Detifoss (essa catarata é o cenário de abertura do filme Prometheus);

Catarata Detifoss (a mais poderosa da Europa; cenário de abertura do filme Prometheus
Catarata Detifoss (a mais poderosa da Europa; cenário de abertura do filme Prometheus

Akureyri, Lago Myvatn (região de intensa atividade vulcânica, fontes termais e campos de lava); gruta Grjótgja (um dos cenários de gravação de Game ofThrones, a temperatura da água nessa caverna é mais de 40ºC); cratera Hverfell; vulcão Krafla (vulcão antigo com um lago incrivelmente azul em sua cratera).

Blue Lagoon
Blue Lagoon

Oeste: Reykjavik (a capital) e Blue Lagoon (o spa termal mais famoso do mundo, o ponto luxuoso da viagem, já que a entrada custa aproximadamente 200 reais por pessoa). Detalhe: o Blue Lagoon foi construído em meio a um campo de lava e sílica, com temperatura média de 40ºC dentro da água.

Cratera Hverfell (antigo vulcão)
Cratera Hverfell (antigo vulcão)
Soa termal BLUE Lagoon, considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO
Soa termal BLUE Lagoon, considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO

O que fizemos para economizar nesse país tão caro?

Sim, a Islândia é realmente um país caro, já que eles não conseguem produzir muita coisa no solo de origem vulcânica, precisando exportar quase tudo. Para dar uma ideia, aproximadamente 1kg de peito de frango custava mais de 40 reais no mercado! Em relação aos restaurantes, a faixa de preço era aproximadamente 150 reais por pessoa. Apenas comemos em restaurante no último dia, para vivenciar um pouco da comida islandesa. Nos outros dias, cozinhamos nossa própria comida no camping, já que acampamos durante os sete dias. (Os campings só funcionam de maio a setembro).

Dica: o supermercado mais barato é a rede Bônus.

Lago de gelo Jokulsarlon
Lago de gelo Jokulsarlon

Quanto aos gastos?

Aluguel de carro por uma semana – 2000 reais (foi o melhor preço!) O melhor da Islândia é justamente alugar um carro e explorar o país com liberdade, já que as excursões turísticas são bem caras).

Camping e comida para duas pessoas durante uma semana – aproximadamente 1200 reais (lembrando que foi tudo com o mais baixo custo possível).

Passagem aérea – estava na Alemanha visitando meu namorado. Então, a passagem a partir da Alemanha custou aproximadamente 700 reais por pessoa. Geralmente, quando se pesquisa passagem para a Islândia a partir do Brasil, os preços são caríssimos. Por isso, sugiro a compra da passagem para o país europeu que estiver com o melhor preço, e depois passagem para a Islândia a partir desse país.

Praia de areia negra Reynjsfiara
Praia de areia negra Reynjsfiara

No mais, apenas recomendo que visitem a Islândia quando tiverem oportunidade. Foi a experiência mais encantadora da minha vida; eu continuo falando da minha paixão pela Islândia para todos. O fascínio foi tanto que criei uma página no Facebook para relatar minhas viagens pelo mundo. Eu realmente me senti muito emocionada ao tocar o solo islandês pela primeira vez, foi um feeling único: um país lendário, a terra dos vikings! De fato, a vida é feita de experiências: aproveitemo-las.

Acompanhem também minha página no Facebook e no Instagram!

Veja também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.