4 dias em Maringá, Minas Gerais

5 por

Hoje vou contar sobre nossa fugidinha do Rio em pleno verão (janeiro 2017), pra descansar, tomar banho de cachoeira, curtir os amigos e o friozinho… ô delícia!

Tá bom, vou contar o verdadeiro motivo dessa escapada dos ares metropolitanos. Meu filho mais novo estava viajando numa excursão pela comemoração dos seus 15 anos e eu, a mãe “louca” que nunca tinha o tirado debaixo das asas, estava enlouquecida! Tá! Tudo bem…. sou louca! Confesso! E com isso resolvi viajar, para acalmar os ânimos (hahahaha). Mas vamos voltar a falar de Maringá depois da série “Confissões” do dia…

PUBLICIDADE:
Todos juntos e sempre muitos animados
Todos juntos e sempre muitos animados

Eu e meu filho mais velho, juntamente com mais dois casais de amigos e sua filha, fomos para a Pousada Beira Rio. A localização é excelente para quem quer ficar no centro, pertinho de tudo. Bem próximo da ponte que nos levava do lado de Maringá-MG à Maringá-RJ. A diária do hotel dava direito ao café da manhã composto por bolos, café, leite, sucos, iogurtes caseiros, pães, biscoitos e frutas, tudo muito bem servido. E a pousada ainda conta com uma bela paisagem nos fundos.

O que deixou um pouco a desejar foi o atendimento, mas como fomos para relaxar, e nos divertir, nenhum mau humor nos atrapalhou. Ficamos hospedados de quarta à domingo, tempo ideal para conhecermos as cachoeiras, passear (lê-se: andar muito), conhecer restaurantes, lojinhas e sentar tranquilamente para conversar.

Vamos às dicas dos passeios que fizemos?

Primeiro dia

Cachoeira do Escorrega

Aproveitando o máximo
Aproveitando o máximo

Linda! Boa para dar uma escorregada, literalmente, e correr pro abraço! Nos rendeu fotos lindas e um ótimo divertimento. Perto da cachoeira é possível encontrar algumas lojinhas e o Escorrega Bar restaurante, que tem uma casquinha de truta, que é dos deuses.

Cachoeira Poção da Maromba

Para variar (ou não), o lugar é lindo e cheio de armadilhas para quem não está atento. Assim como toda cachoeira, devemos sempre ficar atentos para evitar problemas, por isso, atenção redobrada. Nessa cachoeira foi onde tiramos as fotos mais bonitas. Uma pena que começou a chuviscar e não pudemos ficar muito tempo. Snif!

Casa das Velas 

Ótimo lugar para comprar velas lindas e únicas, que são confeccionadas no próprio lugar. A Casa das Velas é parada obrigatória todas as vezes que vamos à Maringá.

Casa do Chocolate

Casa do Chocolate

É uma casa, literalmente. Os chocolates são vendidos na cozinha e o dono fica vestido como se estivesse indo dormir kkkkk. São deliciosos mas o preço é bem caro (não é nada doce, é bem salgado hahaha). A casa por fora é linda, com um jardim perfeito para sentar e contemplar a natureza, o que claro, não fizemos, somos muito aceleradas para tal hahaha.

Segundo dia:

Cachoeiras do Alcantilado:

Escolhemos ir de carro, porém a estrada estava muito ruim, mas valeu a pena, não há arrependimento quando se chega lá. A Cachoeira do Alcantilado é uma propriedade particular composta por 9 cachoeiras que são acessíveis à visitação e ao banho, caso você tenha muito fôlego para chegar à todas elas, são: Cachoeirinha, Poço de Areia, Poço das Raízes, Cachoeira do Açude, Cachoeira das Muralhas, Cachoeira do Lajeado, Cachoeira da Toca do Penhasco, Cachoeira da Gruta do Granito, Cachoeira do Alcantilado.

Para entrar na do Alcantilado, devemos pagar o valor de R$16 por pessoa, que é revertida para preservação do parque. A caminho da cachoeira, paramos na Pastelaria Alcantilado, lá você pode degustar o melhor pastel do mundo, segundo indicação dos turistas que visitam o local. Vou te falar, não sei se é o melhor, mas com certeza está brigando por essa posição no ranking, muito bom, bem recheado e o preço é ótimo. Vale dar uma conferida. Confesso que degustei alguns hahaha.

O melhor pastel do mundo
O melhor pastel do mundo

Ahhh e não posso esquecer da pinga com mel deles! Putz! Deu vontade de voltar lá só pela pinga… perdi as contas de quantas eu tomei. Depois dessa feliz e cansativa exploração de territórios, fomos dar uma descansada no hotel que ninguém é de ferro, né?  Afinal um dos objetivos da viagem era o descanso, ou não?

Terceiro dia

Vale de Santa Clara

Andamos um “pouquinho” (aquele “pouquinho” em que você não sente mais as pernas… sabe qual é, né?). Pois é, mas no fim valeu muito à pena. A Cachoeira é linda! Porém estava muito cheia e não conseguimos aproveitar muito. Logo que colocamos nossos pezinhos na água congelante e renovadora, fomos atacados por insetos que se embrenhavam nos cabelos. Hoje estou rindo, mas na hora foi enlouquecedor. O bom da experiência, é que nos jogamos na água, sem pensar no frio, de cabeça e tudo para nos livrarmos deles e com isso, não houve excitação hahaha.

Caipirinha no trutário
Caipirinha no trutário

Na volta da cachoeira paramos no trutário, Truta Rosa, para conhecer e aproveitamos para experimentar a truta à milanesa e a caipirinha. humm…  Tudo uma delícia! O lugar é lindo e pudemos conhecer um pouco de como as coisas funcionam num trutário. Lá existe a opção de fazer o passei com visita guiada, mas nós optamos por não fazer.

Quarto dia

Hora de voltar pra casa, mas antes, os super papais, foram dá uma volta de quadriciclo com as crianças!

Se divertindo no quadriciclo
Se divertindo no quadriciclo

O passeio custa R$80/hora. Alugamos os quadriciclos na mercearia que tem ao lado da ponte e eles amaram. Depois, como ninguém é de ferro, demos uma paradinha em Penedo. Aproveitamos para almoçar no Restaurante Costa Pizzaria, que é uma delícia e barato. As mulheres decidiram pedir pizza e os homens comeram o self-service sem balança que custa R$38 e você pode comer a vontade. Foi uma viagem maravilhosa, companhias perfeitas (faltando meu filhote biológico e o postiço), lugar incrível, acolhedor e alguns dias para contemplar a natureza.

Pé de pêra nos jardins da pastelaria

Espero ter inspirado vocês a conhecerem ou revisitarem Maringá!

Beijos e até a próxima!

Veja também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.